You are here

Glossário

A | B | C | D | E | F | G | H | I | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V
  • abandono escolar

    Definição: 

    Saída de um programa de ensino ou de formação sem ter atingido os objetivos pretendidos.

    Nota: 
    • em inglês, o termo «dropout» designa tanto o processo (abandono prematuro dos estudos), como o sujeito (igualmente apelidado de «desistente»); ,•o termo «abandono escolar» também pode aplicar-se aos aprendentes que abandonam prematuramente o ensino ou a formação e aos que a concluíram sem sucesso;
    • em Portugal, «abandono escolar» significa saída do sistema de ensino antes da conclusão da escolaridade obrigatória, dentro dos limites etários previstos na lei. Utiliza-se ainda o termo «saída precoce», que se refere à situação dos indivíduos do escalão etário dos 18 aos 24 anos que não concluíram o ensino secundário e não se encontram a frequentar a escola.
    Fonte: 
    adaptado de Ohlsson, 1994.
  • acesso à educação e à formação

    Definição: 

    Condições, circunstâncias ou exigências (por ex. qualificação, nível de escolaridade, competências ou experiência profissional) que determinam a admissão e a participação dos cidadãos em instituições ou em programas de educação ou formação.

    Fonte: 
    adaptado da Unesco, 1995.
  • adaptabilidade / capacidade de adaptação

    Definição: 

    Capacidade de adaptação de uma organização ou de um indivíduo às novas tecnologias, às novas condições de mercado e aos novos modelos de trabalho.

    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • análise das necessidades de formação

    Definição: 

    Analição sistemática das necessidades de competências atuais ou futuras face às competências disponíveis, tendo em vista a definição de uma estratégia eficaz de formação.

    Nota: 
    • uma análise de necessidades de formação assenta em: (a) identificação das necessidades de competências; (b) avaliação das competências da mão-de-obra; (c) avaliação do défice e da escassez de competências;
    • uma análise das necessidades de formação pode ser feita a nível individual, organizacional, setorial, nacional ou internacional; pode centrar-se em aspetos quantitativos ou qualitativos (por ex. tipo e nível de formação) e deve garantir a eficácia e a rentabilidade da formação.
    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aperfeiçoamento profissional

    Definição: 

    Formação de curta duração com um objetivo preciso, ministrada em geral após a formação inicial e destinada a completar, desenvolver ou atualizar os conhecimentos, aptidões ou competências específicos adquiridos durante a formação anterior.

    Nota: 

    Cedefop, 2004.

    Fonte: 
    Cedefop, 2004.
  • aprendizagem

    Definição: 

    Processo pelo qual as pessoas assimilam ideias e valores e adquirem conhecimentos, capacidades e competências.

    Nota: 
    • a aprendizagem efetua-se através da reflexão pessoal, da reformulação e da interação social;
    • aprendizagem pode desenvolver-se em contexto formal, não formal e informal.
    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem aberta

    Definição: 

    Aprendizagem que deixa ao aprendente uma certa flexibilidade quanto à escolha dos assuntos, do lugar, do ritmo e/ou do método utilizado.

    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem ao longo da vida / educação e formação ao longo da vida

    Definição: 

    Toda a atividade de aprendizagem empreendida ao longo da vida, com o objetivo de desenvolver conhecimentos, capacidades, competências e/ou qualificações numa perspetiva pessoal, social e/ou profissional.

    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem com base no trabalho

    Definição: 

    Aquisição de conhecimentos e competências através da execução de tarefas, seguida de uma reflexão, num contexto profissional, quer no local de trabalho (tais como a formação em alternância) ou num estabelecimento de ensino e formação profissionais (EFP).

    Fonte: 
    Cedefop, 2011.
  • aprendizagem complementar

    Definição: 

    Aprendizagem que visa colmatar as lacunas acumuladas pelos indivíduos ao longo do ensino ou da formação, nomeadamente, com o fim de possibilitar o acesso a uma ação de formação.

    Fonte: 
    Cedefop, 2004.
  • aprendizagem eletrónica (e-learning)

    Definição: 

    Aprendizagem que utiliza as tecnologias da informação e da comunicação (TIC).

    Nota: 
    • a aprendizagem em linha não se limita à aquisição da «literacia digital», ou seja, à aquisição de competências em TIC. Engloba diversos suportes e métodos de aprendizagem híbridos: a utilização de software, da internet, de CD-ROM, a formação em linha ou a utilização de qualquer outro suporte eletrónico ou interativo;
    • a aprendizagem em linha pode ser utilizada como um instrumento no ensino e na formação à distância, bem como no quadro da aprendizagem presencial.
    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem formal

    Definição: 

    Aprendizagem ministrada num contexto organizado e estruturado (em estabelecimento de ensino/formação ou no local de trabalho) e explicitamente concebida como aprendizagem (em termos de objetivos, duração ou recursos). A aprendizagem formal é intencional por parte do aprendente e, em geral, culmina na certificação.

    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem informal

    Definição: 

    Aprendizagem resultante das atividades da vida quotidiana relacionadas com o trabalho, a família ou o lazer. Não se trata de uma aprendizagem organizada ou estruturada (em termos de objetivos, duração ou recursos). A aprendizagem informal possui, normalmente, um caráter não intencional por parte do aprendente.

    Nota: 

    •os resultados da aprendizagem informal podem ser validados e certificados;,•a aprendizagem informal é por vezes designada de aprendizagem pela experiência ou acidental/aleatória.

    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem não-formal

    Definição: 

    Aprendizagem integrada em actividades planificadas que não são explicitamente designadas como actividades de aprendizagem (em termos de objectivos, duração ou recursos). A aprendizagem não-formal é intencional por parte do aprendente.

    Nota: 
    • os resultados da aprendizagem não formal podem ser validados e conduzir a uma certificação;
    • a aprendizagem não formal é por vezes definida como aprendizagem semi-estruturada.
    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem pela experiência / aprendizagem pela prática

    Definição: 

    Aprendizagem adquirida pela execução repetida de uma tarefa, com ou sem instrução prévia.

    ou

    Aprendizagem adquirida pela transformação qualitativa da estrutura mental de uma pessoa através da confrontação com a realidade, que resulta em novos conhecimentos e competências.

    Nota: 

    learning by doing is also referred to as experiential learning.

    Fonte: 
    Cedefop.
  • aprendizagem pelo treino / aprendizagem pelo uso

    Definição: 

    Aprendizagem adquirida pela utilização repetida de uma ferramenta ou equipamento, com ou sem instrução prévia.

    Fonte: 
    Cedefop, 2008.
  • aprendizagem profissional

    Definição: 

    Formação sistemática de longa duração que alterna períodos realizados num estabelecimento de ensino ou centro de formação com períodos no local de trabalho. O aprendiz encontra-se contratualmente vinculado ao empregador e recebe uma remuneração (salário ou subsídio). O empregador é responsável por fornecer ao aprendiz uma formação conducente a uma profissão específica.

    Nota: 
    • em português, tal como em francês, o termo «aprendizagem» designa tanto a formação de aprendizes como o processo de aquisição de conhecimentos (ver a definição do termo «aprendizagem»);
    • o sistema dual alemão é um exemplo de aprendizagem.
    Fonte: 
    Cedefop, 2004.
  • atratividade do ensino e da formação profissionais

    Definição: 

    A capacidade do ensino e da formação profissionais para:

    • encorajar as pessoas a escolher deliberadamente o ensino e a formação profissionais;
    • oferecer qualificações de qualidade que abram perspetivas de carreira;
    • persuadir os empregadores a recrutar titulares de certificados de EFP.
    Nota: 

    a atratividade do EFP depende de vários fatores:

    • imagem do EFP e paridade de estima com outros percursos de ensino;
    • flexibilidade de itinerários que permitam a mobilidade entre o EFP e o ensino académico;
    • qualidade da oferta de EFP;
    • envolvimento dos intervenientes, incluindo os parceiros sociais, no EFP e na disponibilização de orientação e aconselhamento,
    Fonte: 
    Cedefop.
  • avaliação da educação e da formação

    Definição: 

    Apreciação do valor de uma intervenção, de um programa ou de uma política de formação, com referência a critérios e normas (tais como a sua relevância ou eficiência).

    Fonte: 
    Cedefop, 2011.
  • avaliação dos resultados da aprendizagem

    Definição: 

    Processo destinado a avaliar os conhecimentos teóricos e práticos, as capacidades e/ou as competências de uma pessoa, em função de critérios predefinidos (resultados previstos, medição dos resultados de aprendizagem). A avaliação conduz geralmente à certificação.

    Nota: 

    em inglês, o termo «assessment» descreve, em geral, a avaliação de competências dos aprendentes, enquanto o termo «evaluation» remete preferencialmente para a avaliação dos métodos ou das entidades formadoras.

    Fonte: 
    Cedefop, 2004.